quinta-feira, 30 de abril de 2015

Exposição em Tokyo comemora os 15 anos de Naruto

Essa é para quem tem tempo livre e grana.

Muita grana.

Na verdade, grana o suficiente para ir ao Japão e conferir uma tremenda exposição sobre um dos melhores e mais interessantes Animes que eu tive o prazer de ver: Naruto!

 Desde 1999, Naruto era publicado na revista Weeklyng Shonnen Jump (sim, a mesma onde começou Saint Seiya). Eu sempre via Naruto com meus amigos aqui em Fortaleza, antes de irmos aos treinos de Kung-Fu. Não dá pra negar que isso dava uma boa motivação rsrs.

Ninguém chegou a reproduzir o Rasengan ou qualquer um dos golpes fuderosos dos personagens, mas nunca deixamos de tentar.

Ainda dou Cólera do Dragão enquanto tomo banho.
Em Mori Arts Center Gallery, Roppongi Hills, ocorre a exposição "Naruto Exhibit (Exposição Naruto)", um nome bastante óbvio, mas simples e direto, como é o nosso amado Ninja numero Um... de trás para frente.



A exposição conta com mais de 150 peças para você conferir de pertinho pontos fundamentais da história do Ninja de roupa laranja. Também tem ilustrações originais, basicamente, de batalhas entre Naruto e Sasuke no Vale do Fim (onde Naruto e Sasuke lutaram as batalhas mais épicas).


Grandes estátuas dos personagens mais famosos poderão ser vistas em vários pontos da exposição.


Claro que o monumento com o rosto dos Hokages não podia faltar

Até mesmo a montanha onde é esculpida o rosto dos Hokages (que foi pixada pelo Naruto nos primeiros episódios da série), uma clara referência ao Monte Rushmore, também está lá e é gigante! Tem 3,6 metros (11,8 pés) de altura.

 Reza a lenda que, no final do Tour, os visitantes receberão, gratuitamente, um livro cheio de ilustrações onde você poderá conferir, FINALMENTE, o rosto de Kakashi.

Será  o benedito?! Ficou curioso?! Corre pro Japão, menino!


Dattebayo!

quinta-feira, 16 de abril de 2015

E saiu o primeiro episódio de Saint Seiya - Soul of Gold

E ai, Astronautas?! Tudo em riba?!

Temos novo anime baseado na franquia Saint Seiya. Saint Seiya - Soul of Gold é um dos motivos que pesaram bastante na hora de decidir se eu faria outro blog ou não, pois não tenho muita liberdade para tratar de Games, Quadrinhos e Animes no outro blog.

Ah, e não, não é desenho, é Anime. Ah de novo, veja se você está pronunciando Anime corretamente.

Hoje vi o primeiro episódio do referido anime e minhas primeiras impressões da nova franquia são boas. Dá uma espiada no episódio legendado em português.


E ai?! Gostou?! Será que realmente vale a pena esperar mais pela chegada dos demais episódios do Lost Canvas em troca de MAIS UMA série derivada das aventuras de Seiya e seus comparsas?!

Vamos descobrir!

E COMEÇA SAINT SEIYA - SOUL OF GOLD

O Anime começa com Aioros e os demais Cavaleiros de Ouro prontos para fazer, no Muro das Lamentações, um buraco do tamanho do Maracanã. Com seus cosmos queimando (ui!) até o limite, eles prometem sacrifício em nome de Atena blá blá blá e como todos já sabemos, os Cavaleiros de Ouro morrem nessa hora..


...só que não.

Aioria, por motivos ainda não esclarecidos, vai parar em Asgard.

Lembra da terra de gelo no extremo norte da Europa? Lá onde o Hyoga surtou e quiz fuder todo mundo no OVA do Durval? Lá onde Hilda de Polaris come o pão que o Diabo amassou em uma missão ingrata assessorada pelos genéricos Guerreiros Deuses?!

Poisé, ele foi parar lá e logo percebemos que nosso cavaleiro de Leão está muito magro.

Sério, pare o que você estiver fazendo e repare. O Aioria é um jumento batizado, musculoso, marrento, irmão do lendário Aioros de Sagitário, desceu a mão no Mestre do Santuário e no Shaka de Virgem, o cara mais próximo de Deus. Na foto acima perceba que a camisa do cara até tem folga. Veja agora o Aioria de antes para um simples efeito de comparação.
Isso me faz pensar que há uma grande possibilidade de contrair doenças tipo Ebola ou algo equivalente durante o processo de teletransporte divino, isso poderia explicar as manchas no corpo.

Mas deixa quieto.

AIORIA DE LEÃO EM ASGARD 

Ao despertar, nossa Bela Adormecida descobre que está no xilindró... Certamente não é algo que ocorre todos os dias na vida de alguém que destrói ameaças globais com socos e pontapés na velocidade da luz, mas devemos dar o braço a torcer.

Certamente tem as bolas do tamanho do escudo de Atena ou é um completo maluco.

Independente da resposta para este infrutífero questionamento, o Leão resolve fugir na surdina com a sutileza que Deus lhe deu, ou seja, destruindo a prisão (matando uns três soldados genéricos no processo), então conhecemos Lyfia, uma gatinha das neves que deixa nosso herói a par das tretas em Asgard durante um almoço 0800.

Apesar de bom moço por excelência, ele está muito magro e precisa comer.

De acordo com Lyfia, Asgard tem outro representante das intenções de Odin na Terra (Hilda ainda vive, mas está deveras doente). Quem representa Odin é o misterioso Andreas. Lyfia diz que Ele engana as pessoas com palavras doces, omitindo sua verdadeira intenção ao trazer a árvore Yggdrasil.

Tipo a Dilma fez com o povo brasileiro nas ultimas eleições.
A estátua de Odin e a Árvore Yggdrasil

Depois de comer e beber feito um estivador, Lyfia pede o auxílio do galante cavaleiro, que prontamente dá  o dedo do meio para ela e sua missão solitária, dizendo que tem mais o que fazer.

Nosso herói constata que o Eclipse Total do Sol, obra do lazarento do Hades, ainda está no início, o que me faz pensar que mesmo empreendimentos divinos também estão sujeitos ao atraso.

Ainda, o irmão de Aioros se pergunta como poderia estar vivo, sentia o corpo e ainda era o mesmo, mas tinha as lembranças da ultima hora, então quem o trouxe de volta?

Atena?!

Odin?!

Gantz?!

Como se não bastasse tanta preocupação, ainda temos os vilões para aporrinhar...

OS GUERREIROS DEUSES EM SOUL OF GOLD

Os Guerreiros Deuses, os combatentes de Odin estarão na série, mas não os que conhecemos, afinal, os Cavaleiros de Atena meteram a chibata neles em outras aparições e, ao que tudo indica, não será diferente dessa vez. Seguindo na trama, Lyfia é hostilizada por soldados genéricos acompanhados do Vilão do Dia que descobrimos ser...
Frodi de Gullinbursti
... Frodi de Gullinbursti, incrivelmente parecido com o Dukemon.

Sério, veja a imagem acima e, para desencargo de consciência, exercite novamente a comparação e me diga pelo amor da Rainha Ahames se não parece com o Dukemon do Digimon Tamers. Macacos me mordam, o que está acontecendo com os Japas?!

Dukemon de Digimon Tamers
Caso você queria saber mais sobre Frodi e a lenda asgardiana, clique aqui, é uma postagem bem legal.

Enfim, Aioria volta para ajudar Lyfia e encarar o Vilão do Dia, o guerreiro deus Frodi de Gullinbursti (que doravante chamarei de Frodi/Dukemon) que se mostra um verdadeiro cuzão e esnoba o guerreiro dourado sem pensar nas consequências.

Alguém me faça a fineza de lembrá-lo que os Guerreiros Deuses já foram estuprados vergonhosamente pelo menos duas vezes pelos Cavaleiros de Bronze, conforme já informado anteriormente. Ele acha que, agora, terá como fazer frente a um dos mais fortes cavaleiros de ouro?!

E tem início o arranca rabo dos dois...

e eles brigam feio.

Durante a contenda, Frodi/Dukemon comenta que a terra de Asgard protege os seus lutadores e, com isso, eles ganham um adicional nas batalhas, o que faz com que um genérico vilão do dia esteja em pé de igualdade com a elite dos cavaleiros de Atena.

Mais ou menos o que ocorre no Castelo de Hades e com a força extra de campo do Yu-Gi-Oh.

Resumindo um pouco a Ópera, Aioria começa a perder para Frodi/Dukemon, e, durante a surra, surgem marcas no corpo do cavaleiro de Leão. Frodi/Dukemon explica que, agora, ele é um Einherjar, um guerreiro que já morreu e voltou.

Mais um pouco de pancada.

De repente, OOOOHHH, um pingente que Aioria, ainda criança, ganhou de seu irmão Aioros (depois de 114 episódios e 4 OVAs, só agora nós temos ciência disso) começa a brilhar e faz nosso protagonista embarcar em um Flashback onde Aioros explica sua noção de sacrifício da Vida no cumprimento de uma missão. Aioria resolve vestir a camisa da empresa e queimar seu cosmo como se sua vida dependesse disso, muita expectativa se forma, então Aioria...

Ah, bom...

...Irgh...

... Então... Olha eu serei bem sincero, eu gosto muito dos cavaleiros dourados, principalmente do Aioria, mas eu não curti o visual novo. Frustrações de lado, Aioria aproveita sua nova digievolução e lança um supapo megalomaníaco em Frodi/Dukemon, que cai no chão.

Leão cai também.

Agora entra o ponto interessante da história: Lyfia segura Aioria e, algo estranho ocorre. Frodi/Dukemon percebe que "não é mais Lyfia" e o olhar da garota muda, lançando um mistério na série.

MINHA OPINIÃO SOBRE O PRIMEIRO EPISÓDIO DE SOUL OF GOLD

A animação é boa e a arte também, contudo, NA MINHA OPINIÃO eu prefiro os traços do Shingo Araki e, apesar de não curtir o Saint Seiya Omega, gostei bastante do trabalho do Yoshihiko Umakoshi. A Shiori Teshirogi fez um primoroso trabalho no Lost Canvas, o que ajudou muito a tirar o foco da série original sem cair o nível do desenho.

Mas a arte dos personagens não chega a ser um problema.

A TRAMA, VILÕES E ALIADOS MISTERIOSOS

Apesar de basicamente igual a da série Clássica (Mestre bonzinho trai o povão, tem suas ambições combatidas por um Desertor conhecedor da Verdade e recebe ajuda de poderosos aliados), tudo ocorre em terreno bem explorado na franquia e isso ajuda na inclusão de novos elementos na História, como o misterioso olhar de Lyfia, a aparente volta no Tempo e o responsável pela aparição dos Dourados em Asgard.

LUTAS E SANGUE DE VOLTA

A volta de SANGUE nas lutas também ajuda. Quem acompanhou a série clássica ta acostumado a ver desmembramentos, rasgões e  hemorragia suficiente pra lavar a escadaria das 12 Casas do Zodiaco. Ainda, já falei isso, mas não curti muito o visual "Mestre Sala" da Armadura Divina de Leão, já que pode ficar estranho na movimentação das batalhas (já vimos isso em Shurato).

Bom, espero que tenham gostado dessa postagem, que é minha primeira (tecnicamente é a segunda, mas dane-se). Creio que ela ficou irritantemente grande, mas é uma liberdade que não tenho no Ideal e o Possível e ainda estou aprendendo a controlar. Prometo que tentarei melhorar na próxima.

Qualquer coisa, comentem!

Abraço e um xêro!

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Boas vindas, bem-vindo, coisa e tal

Olá amiguinhos!
Cá estou, finalmente, resolvi testar as possibilidades proporcionadas pelo Blogger, o que não significa que eu tenha abandonado o Wordpress.
Não senhor, são muitos anos de estrada.
Para quem não sabe, meu nome é Carlos e sou administrador de outro blog na net hospedado no Wordpress, o Ideal e o Possível, que trata de história, antigas civilizações e atualidades também. Quem acompanha o Ideal e o Possível, vai estranhar minhas motivações ao criar outro blog, visto que meu outro blog foi criado para ser minha válvula de escape nos momentos de tensão.
Tentativa de fazer um desenho meu...
Acontece que eu adoro escrever e tenho outras preferências que não cabem no meu blog principal ou são irrelevantes como Animes, Esportes, meu cotidiano, também gosto de desenhar e quero falar sobre filmes e livros que não seguem a linha de raciocínio ofertada no Ideal e o Possível, já que nem todo mundo está aberto a críticas.
Sim, minhas postagens sobre Percy Jackson ainda são bombardeadas por fãs do filme que não leram o livro.
Seja como for, eu pensei bastante e decidi criar este outro espaço virtual, não para rivalizar com o Ideal, mas para complementar meus anseios de "botar pra fora" (ui!) tudo o que possa ser transmitido em linhas, ou seja, se o Ideal foi criado para ser minha válvula de escape, o Café com Pipoca será minha "válvula de escape da válvula de escape".
Meu raciocínio normalmente só faz sentido na minha cabeça, não estranhe... aliás, se você pretende frequentar este espaço, é melhor ir se acostumando.
Então é isso!
Este é o Café com Pipoca, onde pretendo falar sobre diversos assuntos como filmes, livros, postar cenas de meu cotidiano, desenhos e o que mais eu puder apresentar aqui, sempre contando com a ajuda dos Leitores que podem contribuir com críticas, comentários, e-mails, discutindo e apresentando meios de deixar este espaço cada vez mais aconchegante.
No início pode ser meio traumático e você vai me xingar muito, mas seremos bons amigos.
Eu espero. Desde as postagens sobre Percy Jackson que eu evito passar muito tempo na rua desacompanhado.
E que inicie nosso novo Blog com muito entusiasmo!